Correspondente Médico: Videogame pode ajudar no bem-estar das pessoas?

Neurocirurgião Fernando Gomes comenta os dados de uma pesquisa que aponta benefícios dos jogos para o cérebro

Da CNN, em São Paulo
19 de novembro de 2020 às 09:21 | Atualizado 19 de novembro de 2020 às 12:33

 

Com mais tempo em casa por conta da pandemia de Covid-19, o videogame ganha mais destaque como ferramenta de entretenimento. Pesquisa da Universidade de Oxford indica que o tempo gasto com jogos eletrônicos está positivamente ligado ao bem-estar, pois experiências de competência e conexão social podem melhorar com essas atividades.

"Sabemos que pode melhorar a atenção, a memória da pessoa, a conexão, pois hoje em dia esses jogos não são jogados sozinho, só a pessoa e a máquina, faz com que pessoas de lugares remotos e muitos distantes estejam juntos na mesma vivência", explica o neurocirurgião Fernando Gomes, no quadro Correspondente Médico.

Leia também
Nintendo revive o Game & Watch, um de seus dispositivos portáteis mais antigos
PlayStation e Xbox travam 'guerra dos consoles' em indústria de US$150 bi
PS5, Xbox: é mais barato comprar agora ou esperar por Black Friday e Natal?

Console de vídeogame (19.nov.2020)
Jogos podem ajudar no entretenimento das pessoas que estão em isolamento social
Foto: Reprodução/CNN

Lógico que o uso indiscriminado, sem critérios, muito perto da tela, horas a fio, sem pausas para se relacionar com o mundo físico, pode trazer prejuízos. O desafio é ter parcimônia na divisão do tempo. Numa situação em que as pessoas podem sair menos e ter menor mobilidade, acaba sendo uma chave para o entretenimento", analisa.

(Publicado por: André Rigue)