Bloco romano é encontrado na Inglaterra, mas ninguém sabe como ele chegou ali


Rob Picheta, da CNN, em Londres
06 de janeiro de 2021 às 10:33
Bloco romano
Bloco da época do Império Romano encontrado em terras britânicas
Foto: Woolley & Wallis

Um pedaço de laje de mármore romana, usada por quase uma década como um bloco para auxiliar na montagem em cavalos antes de suas origens serem reveladas, está no centro de um mistério na Inglaterra. Especialistas estão quebrando a cabeça para descobrir como o bloco acabou no jardim de um chalé na Inglaterra.

A intrincada peça apresenta uma inscrição grega que dá uma pista de suas origens e foi datada do século II d.C.

Mas suas viagens mais recentes confundiram os especialistas.

A peça foi encontrada há 20 anos pelo proprietário de uma casa em Whiteparish, uma vila no sul da Inglaterra, que a viu entre as pedras de seu jardim.

Ela a usou como um bloco em seu estábulo por quase 10 anos antes de finalmente notar uma coroa de louros esculpida em sua superfície, de acordo com um comunicado à imprensa da casa de leilões Woolley and Wallis, que está vendendo a pedra.

Leia também:
As incríveis histórias por trás de 5 dos relógios mais caros do mundo
Refugiados criam pratos de cozinha junto a quinze chefs brasileiros
Moedas de ouro e tesouros medievais são descobertos no Reino Unido em lockdown

Will Hobbs, um especialista em antiguidades da casa de leilões, contou que artefatos como essa pedra geralmente vieram para a Inglaterra nos séculos 18 e 19, quando ricos aristocratas viajavam pela Europa aprendendo sobre arte e cultura clássicas.

“Presumimos que foi assim que ela entrou no Reino Unido, mas o que é um completo mistério é como acabou em um jardim doméstico, e é aí que gostaríamos da conta com a ajuda das pessoas”, disse Hobbs em um comunicado.

Jardim onde foi encontrado o bloco romano
Jardim onde foi encontrado o artefato
Foto: Woolley & Wallis

Depois de perceber o detalhe no bloco, o dono mais recente da casa a levou a um arqueólogo, que a datou do século II com origens prováveis na Grécia ou na Anatólia.

Sua inscrição diz: “O povo (e) os Jovens (homenageiam) Demétrios (filho) de Metrodoros (o filho) de Leukios”.

A placa deve ser vendida em fevereiro pela Woolley and Wallis, com uma estimativa de pré-venda de até £ 15.000 (R$ 108 mil).

Destaques do CNN Brasil Business:
Ainda vale entrar na bolsa? Veja 8 ações recomendadas para 2021
Guedes interrompe férias e se reúne com Bolsonaro nesta quarta-feira
Conheça a mulher que assumiu o TikTok antes da "guerra" com Trump

Os leiloeiros estão perguntando aos residentes locais se eles conhecem alguém que viveu na área nas últimas décadas para encontrar pistas de como a laje foi encontrada no tranquilo jardim inglês.

Eles também estão perguntando se alguém envolvido na construção do chalé, construído na Common Road em Whiteparish em meados dos anos 1960, pode “lembrar as origens de alguns dos escombros usados”.

“Existem várias possibilidades de onde a pedra pode ter se originado”, disse Hobbs.

“Os casarões Cowesfield House e Broxmore House eram muito próximos de Whiteparish e foram demolidos em 1949 após terem sido usados pelo exército durante a guerra. Mas também sabemos que a casa onde hoje fica o Paulton’s Park foi destruída por um incêndio em 1963 e, portanto, possivelmente os escombros de lá foram reutilizados em canteiros de obras na área pouco depois”.

(Texto traduzido. Leia o original em inglês).