PlayStation e Xbox travam 'guerra dos consoles' em indústria de US$150 bi

Nesta semana, gigantes de tecnologia lançam seus novos modelos

Reuters
09 de novembro de 2020 às 15:38
Estande da Sony PlayStation na GDC Game Developers Conference 2019
Estande com logotipo da Sony PlayStation na 'GDC Game Developers Conference', na Califórnia
Foto: Justin Sullivan/Getty Images

Uma antiga rivalidade será retomada nesta semana, quando a Sony e a Microsoft voltam a se enfrentar com o lançamento da próxima geração de seus consoles de videogames.

A Sony, cujo PlayStation 5 (PS5) enfrentará o Xbox Series X e Series S da Microsoft, é amplamente vista como saindo na frente para capitalizar a disparada de gastos do consumidor causada pela pandemia, que beneficiou a indústria de US$ 150 bilhões dos videogames.

A seleção de jogos da empresa japonesa e sua base de fãs mais ampla - a companhia vendeu mais de 100 milhões de PS4s, vencendo a batalha da geração anterior - deve manter sua vantagem sobre sua rival norte-americana, de acordo com especialistas do setor.

Leia também:
PS5, Xbox: é mais barato comprar agora ou esperar por Black Friday e Natal?
FIFA 21 é a aposta da EA para compensar 3º tri decepcionante

"As pessoas que possuem um Xbox tendem a comprar o novo Xbox, enquanto as pessoas que possuem um PlayStation tendem a comprar o novo PlayStation", disse Michael Pachter, analista da Wedbush Securities.

Ainda assim, a indústria está passando por uma transformação, e os jogos em nuvem estão em alta, permitindo que os games sejam transmitidos sem um hardware volumoso. Isso pode reduzir as vendas de consoles nos próximos anos, dizem os analistas, uma mudança que pode beneficiar a Microsoft.

Os dois consoles - os primeiros a serem lançados pelas duas empresas em sete anos - são aguardados com ansiedade; o Xbox estará à venda na terça-feira (10), e o PS5 dois dias depois nos principais mercados, custando cerca de US$ 300 a US$ 500 cada.

A Sony pode ter vantagem, mas as apostas são altas para a empresa japonesa. Sua unidade de jogos é sua maior fonte de receita; no ano fiscal de 2019, a divisão, que inclui hardware, software e serviços, obteve cerca de 25% de suas vendas totais de cerca de US$ 77 bilhões e quase 30% de seu lucro operacional de US$ 7,9 bilhões.

A Microsoft não detalha resultados de sua divisão de jogos, embora seja uma parte menor de seus negócios do que a Sony. Também não divulga vendas de hardware, mas analistas estimam que o Xbox One teve 50 milhões de unidades vendidas.

Estima-se que cerca de 5 milhões de PS5s sejam vendidos este ano, contra 3,9 milhões do novo Xbox, de acordo com a empresa de pesquisa de mídia Ampere, com vendas combinadas esperadas para serem maiores do que a geração anterior.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook