Amazon teve maior Prime Day de todos os tempos, mas preferiu ser discreta


Nathaniel Meyersohn, do CNN Business, em Nova York
17 de outubro de 2020 às 07:00
Amazon

Analistas estimam que vendas do do Prime Day da Amazon chegaram a US$ 10 bilhões

Foto: Kevin Mohatt/Reuters

Todo ano, após a Amazon terminar seu Prime Day, ela anuncia que o evento de descontos quebrou os recordes anteriores da Black Friday ou de grandes liquidações da empresa.

Em 2020, no entanto, a Amazon tomou uma direção diferente em seu anúncio anual sobre os resultados do evento de compras, enfatizando como as pequenas empresas se beneficiaram com o Prime Day.

A mudança ocorre no momento em que a Amazon enfrenta um intensa pressão dos membros do poder legislativo relacionada ao seu poder sobre os comerciantes independentes que vendem produtos no site da Amazon e outras táticas que os críticos argumentam sufocar concorrência.

Leia também: 

Amazon Prime Day tem vendas acima da Black Friday de 2019

Amazon aposta em Prime Day na América Latina para enfrentar rivais locais

A Amazon disse em um comunicado à imprensa na quinta-feira (15) que o Prime Day, um evento de dois dias que ocorreu no início da semana, marcou os “dois maiores dias já feitos” para pequenas e médias empresas. O primeiro dia geralmente ocorre em julho, mas foi remarcado para outubro de 2020 por causa da pandemia de coronavírus.

“Estamos entusiasmados com o fato de o Prime Day ter sido um evento recorde para pequenas e médias empresas em todo o mundo, com vendas ultrapassando US$ 3,5 bilhões, um aumento de quase 60% em relação ao ano passado”, disse Jeff Wilke, CEO de Worldwide Consumer da Amazon, em um comunicado à imprensa.

A Amazon destacou que iria investir US$ 18 bilhões este ano para ajudar pequenas e médias empresas a “ter sucesso em sua loja” e “projetou este Prime Day para apoiar ainda mais as pequenas empresas, incluindo o financiamento de uma promoção que ajudou a gerar mais de US$ 900 milhões em vendas para pequenas empresas nas duas semanas anteriores ao Prime Day”.

A Amazon confirmou ao CNN Business que o Prime Day de 2020 foi o melhor já registrado desde o início do evento anual, em 2015, mas se recusou a incluir esse detalhe no anúncio oficial deste ano. A Amazon também não quis fornecer um número de vendas, mas alguns analistas previram que ela teria conseguido até US$ 10 bilhões em vendas no Prime Day de 2020.

Estratégia de mensagens diferente

Em 2015, ela anunciou: “Primeiro Prime Day da Amazon quebra recordes globais e vendas superam a Black Friday”. Dois anos depois, a Amazon se saiu com “Membros Prime desfrutaram do maior evento de compras global da história da Amazon neste Prime Day”.

No passado, um comunicado à imprensa da Amazon perguntou: "Alexa, como foi o Prime Day? O Prime Day de 2019 ultrapassou a combinação da Black Friday e da Cyber Monday”.

Um especialista em varejo disse que as mensagens da Amazon sinalizaram que a empresa estava tentando se posicionar como uma aliada das pequenas empresas à medida que aumentavam as preocupações antitruste.

Conforme um relatório divulgado no início deste mês, os deputados norte-americanos descobriram que “a Amazon se envolveu em ampla conduta anticompetitiva no tratamento de vendedores terceirizados”. Já a Amazon tem tratado essas preocupações como “intervenções equivocadas no mercado livre” e “noções levianas”.

“Todas as grandes plataformas de tecnologia estão tentando se posicionar como amigas do pequeno durante a pandemia”, disse Andrew Lipsman, analista da empresa de pesquisa de mercado eMarketer, que estudou a Amazon por mais de uma década.

(Com Brian Fung, do CNN Business)

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook